Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. “Com o Estado unido e integrado, não há criminalidade que resista”, diz secretário de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais - Conselho Nacional do Ministério Público
Capacitação
Publicado em 2/9/21, às 16h33.

02 09 21 em pauta rogerio greco“Embora a violência seja grave e preocupante, ninguém é maior do que o Estado. E, com o Estado unido e integrado, não há criminalidade que resista.” A afirmação é do secretário de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, Rogerio Greco (foto), feita na edição desta quinta-feira, 2 de setembro, do programa virtual Em Pauta, que tratou do tema “Combate às facções criminosas e efetividade da tutela difusa da segurança pública”. 

O secretário conversou com conselheira Fernanda Marinela, presidente da Unidade Nacional de Capacitação do Ministério Público (UNCMP), vinculada ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).  Greco contextualizou os fatos sobre o surgimento e o desenvolvimento de facções criminosas como o Comando Vermelho e o Primeiro Comando da Capital.  

No entendimento do secretário, a criminalidade é cíclica. “Quando surgiu a Lei dos Crimes Hediondos, na década de 90, o crime principal era o de extorsão mediante sequestro. Depois, vieram o crime de roubo a bancos e a carros-fortes e furtos a caixas eletrônicos. E, agora, furto ou roubo com o chamado ‘novo cangaço’, expressão que se refere a ações praticadas por bandidos em cidades do interior do Brasil”. 

Greco afirmou que, periodicamente, os secretários de Justiça e Segurança Pública se reúnem para fazer operações integradas. “As organizações deixaram de ser localizadas e passaram a ser transnacionais. Hoje, elas ultrapassam as fronteiras do Brasil. Se as forças nacionais não agirem unidas e integradas, o combate às facções criminosas estará perdido. Mas, estamos mudando esse cenário. Em Minas Gerais, por exemplo, em 2018, tivemos 58 ações contra o ‘novo cangaço’. Neste ano, houve somente quatro, pois fizemos um trabalho de inteligência muito forte”.  

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais complementou que as ações integradas no combate às facções criminosas são favorecidas pela boa interlocução existente entre os estados e o Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça.  

Estabilidade 
03 09 21 marinela em pautaDurante a conversa com o entrevistado, a conselheira e presidente da Unidade Nacional de Capacitação do Ministério Público (UNCMP), Fernanda Marinela (foto), salientou que o enfrentamento das facções criminosas é indispensável para a segurança. “Essa medida traz estabilidade para a economia e desenvolvimento para o País, além de possibilitar que a população tenha uma vida tranquila”.  

A conselheira completou que a educação é um elemento importante para prevenir que as crianças se filiem a facções criminosas e enfatizou que, nesse sentido, a escola pública deveria tratar sobre o assunto. 

Assista aqui ao programa de hoje.   

Em Pauta 
O programa virtual Em Pauta discute temas jurídicos de grande relevância e com impactos na atuação de membros do Ministério Público em todo o país. As exibições acontecem sempre às quintas-feiras, a partir das 10 horas, pelo canal oficial do CNMP no YouTube. Na plataforma, também ficam disponíveis todas as edições do programa.  

Fotos: Sérgio Almeida (Secom/CNMP).

Secretaria de Comunicação Social
Conselho Nacional do Ministério Público
Fone: (61) 3315-9424
jornalismo@cnmp.mp.br 
Twitter: cnmp_oficial
Facebook: cnmpoficial