Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Conselheiros do CNMP visitam MP/SP para conhecer boas práticas da instituição - Conselho Nacional do Ministério Público
Ministério Público
Publicado em 18/12/20, às 18h18.

silvio amorim mp spOs conselheiros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) Silvio Amorim, presidente da Comissão de Enfrentamento da Corrupção (CEC) e da Comissão de Controle Administrativo (CCAF), e Marcelo Weitzel, presidente da Comissão de Preservação da Autonomia do Ministério Público (CPAMP), visitaram nessa quinta-feira, 17 de dezembro, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP/SP). O objetivo foi conhecer boas práticas desenvolvidas pela instituição.

A visita fez parte do projeto que terá como resultado as próximas edições da publicação “O CNMP e as boas práticas de combate à corrupção e de gestão e governança dos Ministérios Públicos”. A 1ª edição, que reúne boas práticas do Acre, Amapá, Pará, Rondônia e Santa Catarina, além do Ministério Público Militar, foi lançada no último dia 11 de novembro.

O conselheiro Silvio Amorim destacou que “o MP/SP sempre se notabilizou pela excelência do trabalho que realiza. E a visita institucional reforçou, uma vez mais, essa certeza. As iniciativas sobre gestão administrativa e financeira e relacionadas ao combate à criminalidade organizada merecem ser difundidas para todo o Brasil”.

Por sua vez, o conselheiro Marcelo Weitzel afirmou que "a visita se mostrou bastante produtiva e animadora quanto ao ritmo e maneira de trabalhar por parte do MP. Iniciativa importante da CEC, pois não só permite o conhecimento do trabalho realizado e a estrutura posta aquele mister como permite o debate e interação de ideias e ideais".

Pela manhã, os conselheiros Silvio Amorim e Marcelo Weitzel foram recebidos pelo procurador-geral de Justiça, Mário Luiz Sarrubo, pelo subprocurador-geral de Justiça de Relações Institucionais, Arnaldo Hossepian Junior, pela chefe de gabinete, Susana Henriques da Costa, pelo subprocurador-geral de Justiça Jurídica, Wallace Paiva Martins, e pelo promotor de Justiça Alexandre Alberto de Azevedo. No encontro, os conselheiros receberam informações sobre soluções em gestão administrativa e inovação implementadas pelo órgão.

À tarde, o tema da reunião foi a estratégia do MP/SP no enfrentamento da corrupção. Na ocasião, a promotora de Justiça Beatriz Lopes apresentou as iniciativas bem-sucedidas desenvolvidas pelo MP/SP na área.

O secretário especial de Política Criminal do MP/SP, Arthur Lemos, informou aos conselheiros que os membros da instituição atuam de forma integrada, reunindo a expertise do Setor de Competência Originária da Procuradoria-Geral de Justiça, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec) e das Promotorias do Patrimônio Público.

No encontro, também estiveram presentes os promotores Camila Moura (Centro de Apoio Operacional Cível); Luiz Henrique Dal Poz (Comitê Interestadual de Recuperação de Ativos); Roberto Bodini (Gedec); Rodrigo Manssour (Gedec) e Luiz Claudio Valente (Gedec).

Os membros do MP/SP apresentaram, também, estatísticas sobre o alto índice de condenações alcançadas pela instituição e também de recuperação de ativos. Enfatizaram ainda a importância do aspecto preventivo no enfrentamento da corrupção, por meio do fortalecimento dos órgãos internos de controle, uso da tecnologia e monitoramento feito pelo Núcleo de Inteligência e Gestão do Conhecimento.

Nesse sentido, o MP/SP ataca, a um só tempo, os delitos praticados pela organização criminosa em si, a lavagem de dinheiro e a corrupção de agentes públicos que facilitam o cometimento dos crimes. Na visão do MP/SP, somente uma atuação integrada e simultânea nessas três frentes pode desarticular as organizações criminosas. "É preciso evitar a cooptação de agentes públicos pelas organizações criminosas. Por isso, essa conjugação de esforços de promotores de diversos setores do Ministério Público de São Paulo", disse o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubo.

"Por meio do grupo de promotores de Justiça de diferentes setores do MP/SP, apresentamos nossas estatísticas e o resultado do trabalho voltado ao enfrentamento da corrupção, fundado na tríplice vertente do fenômeno criminoso. Os números exibidos são impressionantes. Isso só é possível graças à atuação integrada do MP/SP com vários órgãos parceiros", complementou o subprocurador-geral de Justiça de Relações Institucionais, Arnaldo Hossepian.

Com foto e informações da Ascom MP/SP

Secretaria de Comunicação Social
Conselho Nacional do Ministério Público
Fone: (61) 3315-9424
jornalismo@cnmp.mp.br 
Twitter: cnmp_oficial
Facebook: cnmpoficial